"Este blog é administrado por Simone Fernandes e não tem nenhum vínculo com fã-clubes do cantor. É somente uma forma de homenagear este grande artista, compartilhando suas histórias, respeitando seu legado, família, amigos e os milhares de fãs que existem no mundo todo."



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

16/02/2013

OS ÚLTIMOS ANOS DE ELVIS

Depois de sua volta triunfal aos palcos em 1969 e de seu sucesso estrondoso durante o início dos anos 70. Elvis vinha sofrendo um mal estar profundo, como se tivesse perdido a fé em si mesmo e em seu talento. Sua auto-estima estava baixa, problemas de saúde sérios, problemas emocionais, medo do envelhecimento, da solidão, a falta de sua mãe constante em sua vida... Enfim, Elvis estava morrendo lentamente e poucos perceberam isso. 

A intensidade de shows que realizava durante esses anos, já era algo que não o satisfazia como antes. Uma rotina de viagens, apresentações e músicas, que já não o agradavam e o depremiam, a tal ponto de não querer mais gravar. Como se todo aquele mundo em que vivia e fazia parte, já não suportasse mais. 

Não que ele tivesse perdido o amor de estar no palco e fazer shows. Pois era algo que ele amava e estar em contato com o público o deixava muito feliz e era um dos momentos mais importantes da vida do Rei. Mas tudo aquilo, todo aquele envolvimento e entusiasmo, já não eram iguais aos primeiro shows em Las Vegas.  A pressão era muito forte. O desgaste e cansaço físico e emocional ficaram muito visíveis a partir de 1974. As temporadas de shows foram reduzindo para 30 shows; já que de 1971 a 1973 a quantidade de shows chegavam a quase 60 por ano.

Em 1975, na temporada de verão, os shows foram reduzidos para cinco por motivos de doença. Em 1976, Elvis havia conseguido fazer um temporada de apenas 15 shows.
"Era como se todo aquele sucesso em Vegas tivesse o colocado em um ciclo monótono de trabalho do qual não conseguia sair", comenta Priscilla  (ex mulher do cantor).

As turnês pelos Estados Unidos foram ainda mais extensas do que em 1970. Em 1972, Elvis se apresentou no Madison Square Garden, onde todos os ingressos foram esgotados. Em 14 de janeiro de 1973 realizou um show em Honolulu, Hawaii, onde foi transmitido via satélite, para o Extremo Oriente e depois assistido em parte da Europa e dos Estados Unidos, algo inédito já realizado. Esse grande evento, causou euforia no mundo todo. Ambos os shows e álbuns foram redordistas de vendas: "Elvis As Recorded At Madison Square Garden" e "Aloha From Hawaii".

Elvis já estava cansado daquela rotina. Demonstrava aos que estavam ao seu redor um forte desejo de fazer turnês pelo exterior. Talvez isso o tivesse ajudado a se motivar e a se envolver com outras culturas e raças. Mas seu desejo não foi realizado. Já que o seu empresário, o Coronel Tom Parker, era na verdade um imigrante ilegal, cujo nome verdadeiro era Andreas Cornelis, e claro, sempre alegava a Elvis que ainda não havia recebido uma oferta boa em dinheiro para realizar tal efeito. Mas na verdade, ele também tinha medo de perder seu astro para outros empresários bem sucedidos e que talvez até expandisse sua carreira mundialmente. 

As coisas também mudaram no estúdio de gravação. Já que seus músicos notavam um certo desinteresse por parte do cantor. Percebiam um certo cansaço.

Com o passar dos anos, Elvis passava cada vez menos tempo no estúdio e sua falta de interesse era cada vez mais visível. Às vezes chegava até de péssimo humor e já não transparecia vontade de cantar e todos notavam... ele já não conhecia nem as letras das músicas.

Em 1974, não houve sessão de gravação de estúdio - o primeiro ano que Elvis não gravou nada desde 1959.

Sua última sessão em estúdio adequada foi nas instalações da RCA, em 1975, quando Elvis começou a demonstrar falta de interesse. Tanto que a RCA acabou instalando equipamentos de gravação na sala de estar  na mansão do cantor em Graceland - hoje conhecida como "Jungle Room" (Sala da Selva) por causa da decoração. Essas sessões, foram realizadas em fevereiro e outubro de 1976 - embora notava-se uma  falta de motivação em Elvis.

As sessões de outubro também não foram muito motivadoras. Pois Elvis estava muito cansado e doente. Foi sua última sessão de gravação. Elvis já não encontrava canções que o animassem musicalmente e isso o angustiava, ele havia caído na rotina, estava insastifeito e entediado. Já não gostava do som de suas gravações.

Elvis também passava por problemas pessoais, enfrentando divórcio, acordos financeiros, tendo que se afastar de sua única filha, Lisa Marie. Neste periódo, Elvis foi muitas vezes internado no Batist Memorial Hospital, em Memphis, em decorrência de graves reações causadas por fármacos e outros tipos de remédios que ele tomava. Ele também havia entrado em um cliclo vicioso de tomar estimulantes e calmantes. Esse vício era apenas um dos sintomas, embora era vista como um de seus piores problemas. Começou a engordar muito, ficar inchado, devido ao consumo exagerado desses medicamentos e também pela sua alimentação gordurosa. Elvis também não gostava de fazer exercícios regulares, o que dificultou ainda mais seus problemas de saúde; incluindo hipertensão e constipação intestinal, que também foram agravados pelos remédios em excesso.

Sua falta de saúde começou a afetar suas apresentações, devido ao esquecimento das letras das músicas, contar fatos de sua vida privada, contar piadas sem graça...
"Ele estava se matando aos poucos, não importanto o que eu fizesse", conta Linda Thompson, sua primeira namorada, depois do divórcio com Priscilla.

Dois de seus últimos shows em 1977 (19 e 21 de junho) foram filmados para um especial de tv conhecido como "Elvis In Concert" transmitido pela CBS e que se tornou uma das maiores audiências da rede americana até então.

Seu último show foi em 26 de junho na Market Square Arena em Indianápolis, Indiana, num domingo. 

Em julho foi lançado no mercado seu último álbum "Moody Blue" - combinação de canções das sessões no 'Jungle Room' e apresentações ao vivo.

Depois Elvis sofreu um grande golpe com a publicação do livro: "Elvis: What Happened?" (Elvis: O que aconteceu?) escrito por seus ex companheiros da "Mafia de Memphis", Red e Sonny West e Dave Hebler. O livro contém informações sigilosas e pessoais vividas por Elvis. Foi publicado em 1º de agosto de 1977. Elvis ficou extremamente deprimido e se sentindo traído. Pois o livro contava coisas e comportamentos que Elvis não queria expor ao público, pois era algo de sua privacidade. Fora o medo da reação dos fãs e principalmente quando sua filha Lisa, um dia lesse o conteúdo do livro. Ele pensava: 'O que minha filha vai pensar de mim?' Isso era algo que o matava por dentro.

Elvis inciaria outra turnê em 17 de agosto e depois pretendia tirar umas férias no Hawaii. Mas ele não chegou a iniciar a turnê, pois foi encontrado caído no chão do banheiro por sua namorada Ginger Alden às 13h30 e foi oficialmente declarado morto às 15h30 do dia 16 de agosto, por uma parada cardíaca fulminante. Seu coração estava inchado, já que Elvis vinha sofrendo inúmeros problemas de saúde.


Fonte de pesquisa: Elvis Presley e a Revolução do Rock - Sebastian Danchin
Adaptação de texto: Simone Fernandes.

Licença Creative Commons
Elvis Presley Rei do Rock de Simone Fernandes é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.
Baseado no trabalho em http://elvispresleyreidorock.blogspot.com/.

17 comentários:

  1. Acho triste essa parte da vida dele...

    Amiga não consigo entrar em seus outros blogs nem visualiza-los Esse novo perfil pelo google é muito estranho.

    Um lindo domingo beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga, foi uma fase muito difícil mesmo na vida dele.
      Um beijão e obrigada pela visita :)

      Excluir
  2. Respostas
    1. Que bom que gostou! Obrigada pela visita!

      Beijos :)

      Excluir
  3. Otimo Simone . Sempre informando os Fäs que muitos deles näo sabem tantas coisas
    que se passaram na vida do nosso Idolo Elvis .
    Um beijo , seu amigo , Francis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Francis, é com esse objetivo que venho contando algumas fases marcantes da vida de Elvis. É muita responsabilidade, mas procuro fazer tudo com muito respeito e amor a Elvis e também para com os fãs. Graças à Deus o retorno está sendo positivo. Sinal que estou fazendo tudo certinho e Elvis está satisfeito. Para mim, os comentários e elogios de vocês, também fãs, são como o próprio Elvis falando comigo e isso é gratificante para mim.

      Muito obrigada pela sua visita!
      Um grande abraço == *(* ==

      Excluir
  4. Realmente estoy aprendiendo muchísimo sobre la vida de Elvis Presley, te felicito por la excelente información brindada.
    Un placer pasar a leerte, te dejo un fuerte abrazo, buen comienzo de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muchisimas gracias Cristina! Me alegro mucho que tengas gustado.
      Un beso muy fuerte y un buen comienzo de semana para tí también :) <3

      Excluir
  5. Simone, quero parabenizar você, por tudo que posta sobre meu REI. Você escreve seriamente, sobre coisas tristes que nós sabemos que aconteceu.Porém muitas pessoas que se dizem fã, não tem seu bom senso. Porque quando escrevem sobre esses problemas de Elvis, fica aquela coisa estranha, onde se mistura uma falta de RESPEITO com IRONIA. Portanto obrigado pelo seu respeito, entendendo a condição de ELVIS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria Lourdes!!
      Fico muito feliz com seu comentário. Eu também concordo com você. Já li vários textos sobre esse momento triste de Elvis e não gostei nada do que li por aí.
      Quando resolvi abrir este blog em homenagem a 'ele', foi pensando exatamente nisso: RESPEITO
      *1º- Para com Elvis, por toda a sua vida, o que ele representou para a música, etc.
      *2º - Para com a família dele.
      *3º - Para com os fãs, que são milhares no mundo todo.
      E tudo aqui é feito e escrito com muito amor a Elvis. Ele é muito especial na minha vida, assim como de todos os fãs que ele conquistou e vem conquistando nesses longos anos.
      Muito obrigada pela visita e por ter gostado do blog.
      Volte sempre!!

      Um beijo grande :)

      Excluir
  6. Simone, obrigado pela matéria. Você conseguiu falar com tanto respeito, que só tenho a dizer que foi a melhor postagem que já vi. Se tem uma coisa que fã gosta é que seu ídolo seja respeitado. Sabemos que houve muitos problemas, mas RESPEITO é bom e a gente Gosta. Um grande abraço

    ResponderExcluir
  7. Oi Simone
    Que bom que pessoas como você existem.
    Elvis representa algo muito especial na alma da gente !!!
    Agradeço a oportunidade de compartilhar este grande bem, este grande amor!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu quem agradeço Maria Estela pela sua visita e comentário tão carinhoso! Fico muito feliz de saber que gostou do blog. Volte sempre que quiser!!
      Um grande abraço :)

      Excluir
  8. Muito obrigada Simone, um grande abraços da Italia !!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e comentário!

*Simone Fernandes*